ASVaurien Portugal

Decorreu entre os dias 23 e 30 de Julho o Campeonato do Mundo da Classe Vaurien, em Viana do Castelo, organizado pelo CVVC.
Conforme esperado, a Organização esteve ao nível do evento, tanto em terra como no mar, como vai sendo apanágio do CVVC. Esta opinião é partilhada pelos vários países que se fizeram representar, conforme pode ser constatado em vários comentários nas redes sociais.
Também ao CVVC, os N/os parabéns por terem feito todos os esforços possíveis para este ano haver a participação de 3 continentes. O número de barcos, foi dos mais altos registados nos últimos anos.
Desde já, a classe agradece ao CVVC, todo o empenho, esforço e dedicação postos na organização do evento, colocando de uma forma indireta, a classe Vaurien nacional, num patamar mais alto.
Aos que, de forma voluntária, estiveram envolvidos na organização do campeonato, para que tudo corresse conforme se verificou, muitas vezes em prejuízo próprio, fica o Muito Obrigado da Asvaurien Portugal.
Outras palavras de agradecimento da Asvaurien Portugal:
- Ao António Vianez. Não podemos deixar de agradecer a este ex-velejador da classe. De uma forma completamente voluntária e à última da hora, ofereceu-se para encarnar a figura de Team Leader. Foi um contributo determinante para a representação portuguesa. O seu know how e a forma profissional que encarou o desafio, permitiu que informação preciosa fosse passada aos velejadores antes das regatas, de forma a melhorar as classificações. Permitiu também que os mais inexperientes se sentissem mais seguros em condições que não eram fáceis. Não menos importante, foi a imagem passada pela classe. Ter alguém na água como Team Leader, transmitiu que abordamos o Campeonato de uma forma mais séria, como equipe.
Ao Vianez, à sua simpatia e competência, o N/O Muito Obrigado!
- Ao Clube Naval de Leça. Tendo, à última da hora, sido “contratado” o Team Leader, faltava o barco de apoio. Face aos preços praticados atualmente, era impossível à classe proceder ao aluguer de um. O Clube Naval de Leça, através do Arménio Rodrigues, ficou sensibilizado e com a alma Vaurienista que este clube tem, cedeu o barco de apoio a um preço acessível à classe, permitindo a N/a participação no campeonato do Mundo mais digna e profícua.
Ao Clube Naval de Leça e ao Arménio, o N/o Muito Obrigado!
Passa-se a relatar, resumidamente, a sequência dos acontecimentos:
- Dias 1 e 2 – Medições – foram pacíficas, com verificação integral dos barcos e material. Alguns “sururus” ao nível das velas. Muitas mãos a mexer, muito “bitaite”, por vezes desestabilizador. Fica a dica. Medições são exclusivas para as equipes e respetivo material. Todos os outros deverão estar fora do espaço. O Marco Faccenda já “acatou” a instrução há cerca de 20 anos!
Na tarde do 2º dia, “parada” de barcos pelo rio, permitindo a projeção do campeonato para a população vianense, seguida de regata de treino e posteriormente “parada” de atletas pelas ruas da cidade. Perfeito!
- Dias 3 e 4 – 1ª a 6ª regatas – Mais uma vez, nada a apontar. Agendamento para as 13:00, garantindo a presença do vento característico e o descanso dos mais ousados durante a noite! Boa organização na descida, no entanto com algumas tripulações a atrasá-la pelo facto de aparelharem os barcos na rampa. Um louvor aos voluntários “encapacetados”. Mostraram que, apesar de aparentemente simples, o seu contributo foi essencial não só para que a cadência de descida fosse assegurada, mas também para que os mais nervosos se sentissem confortáveis numa rampa que não é das mais fáceis.
Vento não faltou. 3 regatas por dia, com tempo mínimo de 1 hora para o 1º. Triangulo Olímpico convencional. Dureza? Bastante.
Resultados: Joaquim Fornelos e Pedro Ferreira no nível esperado. Bom desempenho do Paulo Lima e do Simão Coruche.
- Dia 4 (noite) – fabuloso jantar no “Camelo”! Parecia um casamento! Confeção fantástica que surpreendeu por certo todos os estrangeiros e portugueses! Fantástico “sarrabulho”, como sempre!
Diversão musical, à conta de vários DJ’s, contratados e “forçados”! Karaoke, dança, alegria contagiante da equipe angolana, como habitual! Acabou algo que cedo, mas já com alguns a “trocar o passo” à saída! Fantástico, Organização, Classe Vaurien e “Homens do Leme” (e mulheres!) no seu melhor!
- Dia 5 – Descanso. Merecido.
- Dias 6, 7 e 8 – 7ª a 12ª regatas – nos dias 6 e 7, regatas conforme calendarizado. 3 por dia, longas, duras, com vento vianense pitoresco. Não tendo sido dos dias de nortada mais agressivos, as longas horas no mar, fizeram-no parecer. Pelo que foi dito, para cumprimento dos 60 minutos, por imposição “ditatorial”, uma das últimas bolinas chegou às 1,4 MN! Nestes dias, o cansaço acumulado, já levou à desistência de várias tripulações na última regata do dia, várias avarias e viranços.
O formato de um descarte em toda a série, fez com que tripulações com boas regatas, tendo mais do que 1 “azar” caíssem na classificação. Regularidade torna-se um dos argumentos mais determinantes para o resultado final!
Como as classificações estão disponíveis, fica uma “menção honrosa” ao Quim e ao Mocho. Venceram a 7ª regata! 16 anos depois da última regata vencida por uma tripulação portuguesa num Campeonato do Mundo (Logarinho/Cardoso, França, ano 2000). Pela história consultável, foi a 3ª (se houver correções, alguém se manifeste). A 1ª data de 1974, em Premia del Mar (Barcelona), pelo Manuel Soares/António Rosa. Foi um grande e merecido feito!
Esperemos que a 3ª seja a quebra do enguiço e muitas mais venham!
Só referência a que 3 pontos separavam os 4 primeiros (1º e 2º empatados) o que deixaria tudo em aberto para o último dia. Joaquim Fornelos e Pedro Ferreira, em 5º, ainda com possibilidade de ataque!
- Dia 8 – Nevoeiro, vento SW! Visibilidade lá fora de 0,5 MN, oscilações de vento na ordem dos 50 º. Espera. Várias horas.
Não se verificou a estabilização das condições a tempo da realização de qualquer regata, já que a hora limite eram as 16:00. Desilusão de alguns, alegria de outros. O tempo não colaborou e não permitiu o desfecho que esta Organização, Atletas e este Campeonato mereciam. A vela é assim mesmo!
Para Portugal, terminou com um top 5 (Joaquim Fornelos e Pedro Ferreira – 5º), um vice título mundial feminino e 3º lugar Júnior (Mafalda Pires de Lima e Teresa Fonseca)! Muito Bom!
Uma vez mais:
À Organização e ao Clube de Vela de Viana do Castelo, Parabéns!
Aos N/os velejadores, Parabéns e Obrigado!
Ao Vianez e ao Clube Naval de Leça, Obrigado!
Ficam os 5 primeiros e as classificações dos portugueses:
1º Michel Sickler/Kristy de Leew
2º António Perez/Santiago Moreno
3º Roelof Kuipers/Jelmer Kuipers
4º Jaime Leiros/Alfonso Leiros
5º Joaquim Fornelos/Pedro Ferreira
20ª Mafalda Pires de Lima/Teresa Fonseca – Vice Campeãs do Mundo Femininas e 3º Lugar Júnior
21º Duarte Logarinho/Ricardo Cardoso
22º Paulo Lima/Simão Coruche
24º Filipe Neto/Jorge Paula
39º Alexandre Paulino/José Lages
42º Paulo Prazeres/Manuel Matos
44º Artur Giesteira/Filipe Giesteira
47º Rodrigo Machado/Pedro Fornelos
61º Nuno Miguel Teixeira/Tiago Miguel Santos
63º Serafim Gonçalves/João Praia
68º António Silva/Maria Rita Costa Mendes
69º Carlos Neto/Maria José Sousa
72º Alexandre Gonçalves/Vitor Alvarez
78º Rui Queirós/João Mariz
79º InêsCruz/Filipe Cruz
85º Gonçalo Varela/Bernardo Marques
86º Pedro Micael Silva/Diogo Sequeira

Exibições: 65

Comentar

Você precisa ser um membro de ASVaurien Portugal para adicionar comentários!

Entrar em ASVaurien Portugal

Comentário de Pedro Pires de Lima em 1 março 2017 às 14:47

Boa tarde,

Relativamente às vitórias em regatas de mundiais, o António Roquette ganhou regatas e o Mundial Absoluto e eu também ganhei regatas e o Mundial Junior em 1980 na Póvoa do Varzim.

Obrigado pela forma como mantém a classe activa!

Abraço

© 2017   Criado por ASVaurien Portugal.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço